Blog

O comércio eletrônico como salvação para os pequenos negócios

O comércio eletrônico como salvação para os pequenos negócios

Você sabia que o comércio eletrônico pode ser a salvação para milhares de pequenos negócios, de diversos segmentos e setores da economia?

Estamos vivendo um momento de grave crise financeira, não apenas no Brasil, mas praticamente no mundo todo. Nos últimos anos as crises de maiores destaques que tivemos foram a do  México e a dos bancos americanos, mas parece que agora ela não está pontuada em determinados países e sim globalizada, e independe de situações políticas de cada país.

Todos se retraem com essa situação e parece que o mundo não anda, que as pessoas literalmente ficam “travadas” em suas atitudes, até mesmo para uma compra rotineira e de pequeno valor percebemos as pessoas mais receosas.

Mas isso não reflete a realidade de alguns mercados e setores.

Por incrível que possa parecer, há setores que ainda crescem e crescem com consistência e com números significativos, e aí entra a velha estória, enquanto uns choram outros vendem lenços….rs.

Um dos setores que comemoram um crescimento constante, consistente e significativo é o do comércio eletrônico ou e-commerce, como queira chamar.

Há mais de uma década o comércio eletrônico no Brasil cresce com números bem superiores a 20% ao ano, número esse raramente alcançado por qualquer outro setor da economia. A porcentagem exata do crescimento anual pode ser encontrada em qualquer artigo ou infográfico, espalhados aos montes na internet.

A ideia aqui deste artigo não é trazer números exatos e sim a questão da capacidade deste setor de se destacar do cenário comum, do cenário atual do comercio físico, por exemplo, que vive dias difíceis e sem previsão de melhora.

Vários são os fatores que levam o comercio eletrônico a se destacar neste cenário cinzento. Alguns deles são:

  • A facilidade de pesquisar e comparar produtos antes de comprar
  • A possibilidade de ler e assistir a reviews e avaliações de produtos na internet, tanto por especialistas como por cidadãos e usuários comuns.
  • A comodidade de pesquisar preços através da internet.
  • O caos do trânsito nas grandes cidades
  • A facilidade de receber o produto em casa
  • A possibilidade de troca ou devolução do produto em 7 dias, de acordo com o cód de defesa do consumidor.
  • Etc.

Entendeu agora porque o comércio eletrônico pode ser a salvação para pequenos negócios, de diversos segmentos de mercado?

Portanto, se você já tem ou pretende montar um pequeno negócio é importante ter em mente que um e-commerce não é apenas mais um canal de vendas pra você, mas sim uma necessidade de sobrevivência e competitividade, inserindo e divulgando a sua marca no mundo digital.

Você pode estar pensando…”Tá legal, preciso ter um e-commerce….mas não quero ou não posso gastar com isso agora, afinal, pra fazer uma loja virtual dar certo será preciso um bom investimento!”

E você está corretíssimo se pensou assim. Montar uma loja virtual não é só contratar uma plataforma de e-commerce, cadastrar os produtos e jogar no ar. É preciso muito mais que isso para começar a vender.

É preciso antes de tudo elaborar um bom plano de marketing digital, com investimentos em divulgação, no Google, nas redes sociais e outros canais da internet que, com certeza, ultrapassarão todos os investimentos inicias com a compra ou aluguel da plataforma e a criação de banners e layouts.

Ou seja, além dos investimentos com a montagem da loja em si, há o maior e mais importante investimento, que é o investimento em marketing digital, ou seja, fazer sua loja aparecer na internet, mostrar que você existe. Senão, é como se você colocasse um outdoor no quintal de sua casa, onde apenas as pessoas que você conhece e que frequentam sua casa irão ver.

Então o que fazer, se é tão dispendioso montar uma loja virtual e ainda não ter certeza que irei vender por lá?

Um conselho de amigo….comece em um Marketplace!

Marketplaces são shoppings virtuais que reúnem milhares de lojas e vendedores online e, em alguns casos, milhões de usuários visitantes e compradores, como o Mercado Livre, por exemplo.

Além de reunir milhões de compradores, o Mercado Livre já está no ar há 15 anos, tem regras próprias e sistema de reputação que garantem a segurança nas negociações valorizando os bons vendedores e compradores e punindo os ruins. O Mercado Livre também é o marketplace mais descomplicado para ter acesso, ou seja, você faz um cadastro simples e já pode começar a inserir seus anúncios que já serão publicados logo em seguida.

Além disso, você não precisará pagar designers e investir em layouts caros, em plataformas de e-commerces e principalmente, em anúncios no Google e redes sociais, pois já existem milhões de usuários e compradores no Mercado Livre, onde uma boa parte deste público pode estar procurando pelo seu produto neste exato momento.

Portanto, se você está pensando em começar a vender online, não perca mais tempo, faça seu cadastro no Mercado Livre e comece seu negócio virtual por lá. Depois que estiver mais familiarizado com as vendas online, daí sim você poderá também ter sua própria loja virtual, ampliando sua área de atuação no mundo virtual.

22 técnicas para atrair mais tráfego para seus anúncios eBook Grátis onde você vai receber dicas de como conseguir mais visitas em seus anúncios.
Não, obrigado. Não tenho interesse em aumentar as visitas em meus anúncio...